2º encontro de formação Ponte 2015

09_04_2015_06_17_13

De 27 a 29 de Março decorreu em Vila da Ponte, o 2º Encontro Ponte 2015. O grupo de pontistas reuniu-se, desta vez, na Região Douro para mais momentos de formação e construção do projeto de voluntariado de curta duração que irá acontecer em Agosto na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Queimados, Brasil.
Sábado de manhã, e para começar bem o dia, contou-se com a presença de D. António Couto, bispo da Diocese de Lamego. Num momento de grande descontração e de grande aprofundamento de fé, D. António Couto e os 8 jovens embarcaram num diálogo sobre o sentido espiritual e teológico da missão. A “Missão” foi o grande foco de conversa, em que se abordou as linhas do pensamento da Igreja sobre a missão – do Concílio Vaticano II ao Papa Francisco: dinamismos de uma Igreja “em saída”. Desmistificámos o que é ser cristão numa Igreja “em saída” e ficámos com a certeza que não é possível sermos discípulos e missionários – um discípulo de Deus é missionário e um missionário é discípulo de Deus. Outro ponto falado nesta manhã foi o ser-se “missionário na vida quotidiana”, e tal como D. António Couto diz “É mais fácil ser [anormalmente] missionário, do que [normalmente] missionário” referindo-se à forma como encaramos a missão no dia-a-dia.
Sábado à tarde contamos com a presença de Anthony do Nascimento (Pontista 2014, Guiné-Bissau) e Salomé Peixoto (Pontista 2013 – Moçambique). Um momento de “peregrinação” à Nossa Senhora das Necessidades, em que tivemos vários desafios, todos estes com o intuito de percebermos a relação do Nós e os Outros: o desafio das diferenças, o respeito pelas culturas, noções de inculturação e diálogo, e principalmente do que acontece por cada minuto que passa no mundo. Confiar no outro, e acreditar nos nossos sentidos, isto é, olhar com os “olhos de ver” e não descurar a nossa missão, este foi o grande ensinamento que trouxemos.
Para terminar a tarde contou-se com a presença de três JSF de Godim, Cátia Santa e Stephanie (Pontistas 2010, Belo Horizonte, Brasil) e Ana Sofia (Pontista 2014, Guiné-Bissau), mais um momento de formação em que foi abordado o autoconhecimento nas relações interpessoais (o conhecimento de nós próprios e a vivência com os outros), o conhecimento e gestão das emoções e conflitos e a mística cristã da vida em comum. Ficou claro que a missão para correr bem, é preciso que tenhamos um grande conhecimento sobre nós, para que a vida em comunidade seja calma e vivida em plena comunhão. Mas para melhorar este encontro entre nós, os outros e Deus é fundamental a oração.
O dia não poderia acabar da melhor forma. Depois de um jantar partilhado, partiu-se para o concerto da banda Os Mendigo de Deus. O dinheiro do bilhete de entrada reverteu para o projeto Ponte 2015. Um belíssimo concerto orante que terminou na sala paroquial para uma ceia com direito a bolo e chá.
A manhã de domingo (Dia Mundial da Juventude) iniciou-se com a participação do grupo Ponte 2015 e dos JSF Vila da Ponte na representação da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Posteriormente, e porque Vila da Ponte é uma das grandes maravilhas de Portugal, tivemos a oportunidade de conhecer a Vila e trazê-la no coração. À tarde, antes da partida e depois de uma reunião para acertar o que se irá suceder na Paróquia que nos irá receber no Brasil, o grupo despediu-se com um momento de oração partilhado com o grupo JSF que nos recebeu.
Saímos deste segundo encontro ponte com várias certezas, mas uma certeza fundamental é que devemos levar a Alegria connosco, porque a Missão deve ser vivida com Alegria!

João Paulo Freitas
Marlene Veríssimo


  1. Hugo Ventura diz:

    Eu estive lá. Gostei. A alegria de ser missionário põe-nos a caminho!? Rezem por nós e colaborem com as vossas atividades a novel nacional!

    April 10, 2015 at 1:44 PM