Semeando Sorrisos II

11165201_1611086532461499_2701852806125817252_n

Os Jovens Sem Fronteiras de São Brás de Alportel e Santa Catarina da Fonte do Bispo juntaram-se para organizar mais um espetáculo de solidariedade. O II Semeando Sorrisos realizou-se no passado dia 2 de Maio, no Cineteatro de São Brás de Alportel.
O apoio e patrocínio de várias entidades foram essenciais para a concretização deste espetáculo, cujo principal objetivo foi angariar dinheiro para o Projeto Ponte 2015. Projeto este que decorre durante o mês de Agosto num País Africano de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) ou no Brasil. O principal objetivo é trabalhar na área da saúde, educação, direitos humanos, formação pessoal e cristã.
Este ano, são oito os voluntários que vão rumar até ao Brasil. Adriana Cavaco e Adriana Gonçalves são duas jovens sambrazenses que vão participar na Ponte 2015.
Cerca de 180 pessoas, decidiram contribuir mais de perto, assistindo ao espetáculo. Com o lucro das entradas, os grupos de Jovens Sem Fronteiras do Algarve conseguiram doar ao Projeto cerca de 570€.
De forma a mostrar que “estar perto dos que estão longe” não é impossível, o espetáculo correu mundo. As atuações basearam-se no mais típico de cada continente, desde a ginástica acrobática na Oceânia, o fado na Europa e a dança do ventre na Ásia. O Hip-hop e a Capoeira marcaram a América e dança contemporânea, África. Entre cada uma destas atuações, foi apresentado o movimento JSF e a Organização Não Governamental para o Desenvolvimento Sol Sem Fronteiras. Houve também, testemunho da Ponte 2014 e a apresentação do projeto Ponte 2015.
Os dois grupos JSF organizadores deste evento agradecem a todos os que colaboraram connosco e nos ajudaram a apoiar este projeto…um sincero obrigado! Juntos, podemos ajudar a fazer com que o sol nasça para todos!

Escrito por:
Cristiana Brito

Encontro Regional Sul JSF com menos 4 anos de grupo

Img_20150418_164717

No passado sábado, dia 18 de Abril vivi uma tarde espetacular. Vivi-a com os Jovens sem Fronteiras!
Por volta das 14:00 horas de sábado, no jardim da estrela em Lisboa, alguns jovens sem fronteiras da região sul reuniram-se para partilhar e viver a alegria de conhecer e caminhar com Jesus. A tarde começou com a Oração. De seguida fizeram-se vários grupos e fomos seguindo os Sinais. Pois, tal como na nossa vida, assim o fizemos, num jogo em que passando de posto a posto pudemos ficar a conhecer melhor acerca do passado e presente deste movimento que se move e faz mover há já trinta anos! Nos diferentes postos escutámos sobre Cláudio Poullart des Places e Francisco Libermann, sobre os diferentes grupos existentes a nível nacional, das suas actividades e localização geográfica, da Família Espiritana, dos grupos e actividades do passado e da Sol sem Fronteiras (SOLSEF).
Gostei muito de ter participado, não porque estive na actividade mais radical da minha vida ou elevado os meus níveis de adrenalina ao máximo. Gostei muito porque me senti amado. Sim, é uma grande certeza que tenho! E é aquilo que os Jovens sem Fronteiras me têm-me oferecido. Sou jovem sem fronteira e se me perguntarem o porquê de o ser é o que direi, porque sou amado.

João Santos
Jsf Benedita

Regional da Região Douro | Godim

No fim de semana de 11 e 12 de abril, decorreu, em Godim, o Encontro Regional da Região Douro, com o tema “Hattrick na Missão: finta a indiferença; marca com amor; vence em família”. Após o acolhimento, foi feita uma breve apresentação do tema com a participação de todos os Jovens Sem Fronteiras presentes. A primeira oração do dia veio marcar o encontro com sentido e amor, tendo sido pedido, a cada jovem, um pequeno compromisso para o Regional que se iniciava.

A tarde começou com a presença da ARDAD (Associação da Região do Douro para Apoio a Deficientes), uma instituição que procura promover a inserção ativa e integração efetiva dos seus utentes, que são diariamente desafiados por uma sociedade indiferente. Após uma apresentação da instituição, dos seus valores e princípios, feita por alguns dos seus utentes, foram partilhadas as várias conquistas e os diferentes sonhos daqueles que, com coragem e determinação, todos os dias fintam a indiferença, dando verdadeiro testemunho de Jesus Cristo. A tarde continuou com o torneio de futebol que, este ano, teve como convidados especiais a ARDAD e a Associação GODIBOMBOS, a qual presenteou o início do torneio com os sons tradicionais dos seus bombos, representando assim a cultura da região. O grupo JSF Leomil foi o vencedor do torneio, que contou sempre com a alegria e boa disposição de todos os presentes.

Concluído o torneio, os jovens foram transportados para a Bolívia com uma ligação em direto com o Padre Márcio Asseiro, que falou do papel do amor na vida consagrada, enquanto jovem padre missionário numa comunidade diferente da sua. O seu testemunho foi complementado pela presença do Padre Marcos Alvim que reforçou a importância de “marcar com amor” todos os desafios que a vida consagrada lhe vai lançando ao longo da vida. O dia terminou com um concerto orante do “Mendigo de Deus”, um projeto musical de cariz católico, que, através dos seus cânticos, proporcionou um encontro íntimo e pessoal com Deus, apelando a todos os jovens a evangelizar e partilhar a sua fé em Cristo.

A manhã de domingo foi preenchida pelo testemunho da Joana Cruz e do José Ramalho, um jovem casal JSF, que abraça e supera todos os desafios que Deus lhes lança no dia-a-dia, tendo como alicerces a oração, o perdão e a missão para “vencer em família”. O encontro culminou com a Eucaristia, durante a qual foi feita a passagem da vela de Godim para Raimonda e Alvite. Terminado o Encontro Regional, os jovens agradecem a hospitalidade com que foram recebidos pela paróquia de Godim e regressam às suas próprias paróquias com a missão de fintarem a indiferença, com amor e sempre em família.

Ana Santos
JSF Avanca

2º encontro de formação Ponte 2015

09_04_2015_06_17_13

De 27 a 29 de Março decorreu em Vila da Ponte, o 2º Encontro Ponte 2015. O grupo de pontistas reuniu-se, desta vez, na Região Douro para mais momentos de formação e construção do projeto de voluntariado de curta duração que irá acontecer em Agosto na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Queimados, Brasil.
Sábado de manhã, e para começar bem o dia, contou-se com a presença de D. António Couto, bispo da Diocese de Lamego. Num momento de grande descontração e de grande aprofundamento de fé, D. António Couto e os 8 jovens embarcaram num diálogo sobre o sentido espiritual e teológico da missão. A “Missão” foi o grande foco de conversa, em que se abordou as linhas do pensamento da Igreja sobre a missão – do Concílio Vaticano II ao Papa Francisco: dinamismos de uma Igreja “em saída”. Desmistificámos o que é ser cristão numa Igreja “em saída” e ficámos com a certeza que não é possível sermos discípulos e missionários – um discípulo de Deus é missionário e um missionário é discípulo de Deus. Outro ponto falado nesta manhã foi o ser-se “missionário na vida quotidiana”, e tal como D. António Couto diz “É mais fácil ser [anormalmente] missionário, do que [normalmente] missionário” referindo-se à forma como encaramos a missão no dia-a-dia.
Sábado à tarde contamos com a presença de Anthony do Nascimento (Pontista 2014, Guiné-Bissau) e Salomé Peixoto (Pontista 2013 – Moçambique). Um momento de “peregrinação” à Nossa Senhora das Necessidades, em que tivemos vários desafios, todos estes com o intuito de percebermos a relação do Nós e os Outros: o desafio das diferenças, o respeito pelas culturas, noções de inculturação e diálogo, e principalmente do que acontece por cada minuto que passa no mundo. Confiar no outro, e acreditar nos nossos sentidos, isto é, olhar com os “olhos de ver” e não descurar a nossa missão, este foi o grande ensinamento que trouxemos.
Para terminar a tarde contou-se com a presença de três JSF de Godim, Cátia Santa e Stephanie (Pontistas 2010, Belo Horizonte, Brasil) e Ana Sofia (Pontista 2014, Guiné-Bissau), mais um momento de formação em que foi abordado o autoconhecimento nas relações interpessoais (o conhecimento de nós próprios e a vivência com os outros), o conhecimento e gestão das emoções e conflitos e a mística cristã da vida em comum. Ficou claro que a missão para correr bem, é preciso que tenhamos um grande conhecimento sobre nós, para que a vida em comunidade seja calma e vivida em plena comunhão. Mas para melhorar este encontro entre nós, os outros e Deus é fundamental a oração.
O dia não poderia acabar da melhor forma. Depois de um jantar partilhado, partiu-se para o concerto da banda Os Mendigo de Deus. O dinheiro do bilhete de entrada reverteu para o projeto Ponte 2015. Um belíssimo concerto orante que terminou na sala paroquial para uma ceia com direito a bolo e chá.
A manhã de domingo (Dia Mundial da Juventude) iniciou-se com a participação do grupo Ponte 2015 e dos JSF Vila da Ponte na representação da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Posteriormente, e porque Vila da Ponte é uma das grandes maravilhas de Portugal, tivemos a oportunidade de conhecer a Vila e trazê-la no coração. À tarde, antes da partida e depois de uma reunião para acertar o que se irá suceder na Paróquia que nos irá receber no Brasil, o grupo despediu-se com um momento de oração partilhado com o grupo JSF que nos recebeu.
Saímos deste segundo encontro ponte com várias certezas, mas uma certeza fundamental é que devemos levar a Alegria connosco, porque a Missão deve ser vivida com Alegria!

João Paulo Freitas
Marlene Veríssimo

Logotipo da Ponte 2015

11081078_827654817281922_7052489528617907388_n

Eis o Logótipo da PONTE 2015

De uma forma dinâmica conjugamos os nossos pés com a terra que iremos pisar em Missão durante o mês de Agosto! Mas as pegadas extravasam os limites do território brasileiro, sinal de que a missão dos JSF e da SolSef é muito maior… Ao mesmo tempo quisemos representar de forma simples aquilo que o nosso lema significa e é por isso mesmo que o inicio do lema surge dentro do país que nos vai acolher e onde seremos Discípulos Missionários caminhando da Alegria.

escrito por Luís Rafael Azevedo (pontista’15)

Retiro de Quaresma da Região Douro - Ermesinde

Retiro ermesinde (1)

De 20 a 22 de Março decorreu na Casa Oásis o retiro da Quaresma JSF Douro. Sob o tema “Abre o coração, anuncia com alegria” o retiro iniciou, na sexta feira, com uma breve apresentação de todos os participantes, que nos permitiu conhecer melhor uns aos outros. De seguida, o João Paulo falou nos sobre a forma como devemos anunciar a alegria do Evangelho. Acabamos o dia com a oração da noite, sendo o tema “Andar por dentro”.

No Sábado, depois da oração da manhã, refletimos com o Elson sobre “O que pretendemos de Deus? O que procuramos? Porque O seguimos?”. Terminamos a manhã com a Eucaristia em que fomos convidados a escutar a palavra de Deus e a transmitir aos outros as palavras/frases que mais nos marcaram pessoalmente. De tarde, em grupos de campo, estivemos a conversar sobre o tema “A alegria do Evangelho”. Neste espírito, reunimo-nos nos respectivos grupos de campo e partilhamos uns com os outros as nossas experiências a anunciar a alegria do Evangelho e os desafios que nos eram propostos no texto XXX. No final da tarde de Sábado reunimo-nos na capela para pensarmos naquilo que nos afasta de Deus e para nos prepararmos para a reconciliação com Ele, através do Sacramento da Reconciliação. Após o jantar, foi nos apresentado o filme “To Save a Life”, a história de Jake, um famoso jogador de basquetebol que foi salvo de um atropelamento pelo seu melhor amigo na sua infância mas que, à medida que a sua fama crescia, mais distante estava do seu amigo. A vida de Jake muda quando o seu antigo melhor amigo, que ficou a coxear depois do atropelamento, se suicida à sua frente na escola. Como forma de ultrapassar o sofrimento deixado pelo seu afastamento do antigo amigo, Jake encontra Deus através do pastor que presidira o funeral do seu amigo. Ele começa a frequentar a igreja, inspirando e integrando muitas pessoas desconhecidas e em situações difíceis, salvando-as até do suicídio.

No Domingo, após a oração da manhã, abordamos o tema “O que é celebrar com Jesus?”. Com este retiro ficamos a perceber que para anunciar Jesus devemos dizer a verdade e só a verdade. Terminamos o retiro com a Eucaristia, escutando a palavra de Deus que nos guia. Com isto, fomos enviados para casa com a certeza que estamos prontos a anunciar Jesus com Alegria e Amor.

Miguel Coelho
JSF Raimonda

Retiro de Quaresma da Região Minho

10863794_848576888547405_8088183233639352836_o

De 20 a 22 de Março decorreu no Seminário da Silva o retiro da Quaresma JSF Minho, que contou também com a presença do grupo Guaudium. Sob o tema “Abre o coração, anuncia com alegria” o retiro iniciou, na sexta feira, com uma breve apresentação de todos os participantes e que nos permitiu conhecer melhor os nossos amigos do grupo Gaudium. De seguida abordamos com o Edmilson como devemos anunciar a alegria do Evangelho, abrindo o nosso coração à acção de Deus.

No Sábado, depois da oração da manhã, reflectimos com o Tó sobre aquilo que pretendemos de Deus e o que nos leva a nós, jovens cristãos, a ter uma vontade inesgotável de o procurar e seguir.Terminamos a manhã com uma Eucaristia em que fomos convidados a escutar a palavra de Deus e a ressalvar palavras/frases que nos marcaram pessoalmente. De tarde tivemos a oportunidade de ouvir mais uma vez o Edmilson falar-nos, desta vez, de como podemos anunciar Jesus aos outros. Neste espírito reunimo-nos nos respectivos grupos de campo e falamos das nossas experiências a anunciar Jesus e a sermos inspirados pelo seu anúncio. No final da tarde de Sábado reunimo-nos na capela do seminário para, numa dinâmica de oração, pensarmos naquilo que nos afasta de Deus e nos prepararmos para a reconciliação com Ele. Após o jantar visulaizamos o filme “To Save a Life”, a história de um famoso jogador de basquetebol que foi salvo de um atropelamento pelo seu melhor amigo de infância mas que, à medida que a fama cresceu, se foi afastando dele por este coxear de uma perna. A vida deste jovem muda quando este outrora melhor amigo se suicida à sua frente na escola. Como forma de ultrapassar a dor descobre Deus na sua vida e começa a frequentar a igreja, inspirando e integrando muitas pessoas com as quais ninguém se interessava, salvando-as do suicídio.

No Domingo, após a oração da manhã, fomos convidados a perceber que na Eucaristia devemos anunciar Deus, através da sua palavra de alegria e de amor. Terminamos o retiro com a Eucaristia, escutando a palavra de Deus que nos ilumina e guia e mostrando a alegria de ser jovem cristão em comunhão plena com os nossos amigos do grupo Gaudium.

João e Sara Gomes
JSF Carvalhal

Retiro JSF de Quaresma em Santa Catarina da Fonte do Bispo

Os Jovens Sem Fronteiras da região Sul juntaram-se para mais um retiro de Quaresma. Santa Catarina recebeu-nos no fim-de-semana de 6 a 8 de Março.
O retiro iniciou-se com uma oração da noite que nos preparou para o encontro com Ele.
Na manhã de sábado, foi tempo de descobrir Deus nos nossos corações. Como é habitual, iniciámo-lo com uma oração, seguindo-se o primeiro subtema: Encontrar e Conhecer Jesus. Ao almoço, o silêncio reinou de modo a permitir uma melhor reflexão da manhã e uma preparação para a tarde.
Ser cristão é ser testemunha da missão de Jesus no mundo de hoje. Chega assim, a hora de Testemunhar Jesus! Mais uma pequena palestra onde refletimos sobre a importância do testemunho da Palavra. Para que O possamos testemunhar, temos de falar da nossa vida com Ele. Assim sendo, a pares, cada um de nós partilhou a nossa experiência desde o dia do nosso batismo, até aos dias de hoje. Apesar de bons cristãos que somos, na nossa vida temos ações menos boas que necessitam do perdão de Deus, seguiu-se então, o momento da Confissão.
À noite, visualizámos um filme – “Noé”- que mostra a história narrada na Bíblia, do homem justo escolhido por Deus para se salvar, levando a sua família e um casal de cada espécie de animais.
Domingo, dia de Anunciar Jesus. A última palestra do retiro, levou-nos a pensar se realmente estamos conscientes do chamamento de Jesus para anunciá-Lo os outros e se “o fazemos com alegria?”. Para nos ajudar nesta reflexão, nada melhor que ouvi-Lo na Eucaristia.
Chegadas as despedidas, é hora de cada um voltar para a sua casa, com a noção de que “Ser discípulo, significa ter a disposição permanente de levar aos outros o amor de Jesus”.

Cristiana Brito
Jsf Sta Catarina

Retiro JSF de Quaresma, Região Sul no Santuário do Cristo Rei

Img_6669-002_2

Entre os dias 13 a 15 de Março de 2015, os Jovens sem Fronteiras da Região Sul redescobriram a “Alegria do Encontro com Cristo”. O retiro decorreu no Santuário do Cristo Rei em Almada, diocese de Setúbal.

Trazíamos malas e bagagens e uma vontade imensa de abrir o coração e descobrir o que Ele nos tinha para dizer e oferecer nestes dias. Muitos de nós não se conheciam e dentro da mala traziam até algum nervosismo, mas logo ali sentimos que tínhamos Cristo a unir-nos e que podíamos confiar. O início do retiro, com as apresentações de cada um, ajudaram a conhecer os outros participantes e a criar já um laço entre todos. Para orientar o retiro tivemos a graça de ter connosco o Diácono Andrew que pela sua maneira de estar, simples e alegre, deu testemunho vivo deste tema (“Alegria do Encontro com Cristo”). Sugeriu dividir o encontro em três momentos: “Encontrar e Conhecer Jesus”, “Testemunhar Jesus” e “Anunciar Jesus”. Como acontece numa relação de namorados, primeiro encontra-se a pessoa, depois conhece-se e depois ama-se. Criando um ambiente silencioso dentro de cada um de nós (um retiro exige sempre silencio interior, pois só aí, num ambiente de calma, se consegue ouvir Jesus), seguiu-se a oração da noite.

Na manhã seguinte decorreu a primeira reflexão: “Encontrar e Conhecer Jesus”, onde nos foram demonstrados alguns encontros de Jesus com as pessoas. Com base na bíblia vimos alguns exemplos, onde os discípulos eram a figura deste próprio encontro com Jesus. Perguntamo-nos então a nós próprios: “Como nos podemos encontrar com Jesus? Como foi o nosso primeiro encontro com Ele?” De seguida, cada um de nós teve uma reflexão livre e pessoal, sobre este encontro com Jesus, depois da qual participámos na Eucaristia, celebrada pelo Pe. Miguel Ribeiro.
Nessa tarde tivemos a segunda partilha, onde foi abordado o tema “Testemunhar Jesus”. Relembrámos então a necessidade e o dever que cada um de nós tem de testemunhar o Evangelho, pois como cristãos e JSF o testemunho é fundamental. Levar Jesus ao outro nem sempre é fácil e todos nós já experienciámos essa dificuldade. Muitas pessoas não sabem que precisam de Jesus, mas Deus ama-as e quer habitar nelas também. Somos, por definição “discípulos missionários” (e não discípulos e missionários). Como tal, é na missão que testemunhamos esta alegria de O conhecer, é servindo e dando que recebemos e O deixamos viver em nós. Viver anunciando Cristo só é possível quando O anunciamos com alegria. Só assim os que estão à nossa volta O vão querer conhecer e experimentar. Ouvimos exemplos pessoais de quem já esteve fora em missão com o projeto ponte. Após esta reflexão foi-nos dado um momento de reflexão, dois a dois, onde partilhámos com o par o nosso encontro com Jesus, o nosso percurso enquanto cristãos, como, onde e quando vimos Jesus. Todos os participantes consideraram este um dos momentos mais importantes deste retiro, pois nesta partilha mais próxima, sentimos um à-vontade diferente do que se tivesse sido em grande grupo. Depois desta partilha pessoal, seguiram-se confissões. Juntamo-nos em grupo novamente para acabar o dia com adoração ao santíssimo na capela, com a oração do terço em comunhão com os nossos irmãos de todo mundo, como nos foi pedido pelo nosso querido Papa Francisco.
À noite, depois do jantar, visionámos o filme “O filho de Deus” cujo objectivo era perceber este encontro dos discípulos e o povo com Jesus, a dificuldade de reconhece-Lo e segui-Lo.

No Domingo, após a oração da manhã tivemos a última reflexão, “Anunciar Jesus”, onde ficámos a perceber como fazê-lo. Nesta reflexão alguns participantes manifestaram uma grande dificuldade no sentido do anúncio, pois na vida do quotidiano na catequese, na rua, no trabalho, vivemos e temos a experiência de que não há abertura no coração das pessoas a quem tentamos anunciar Jesus. Foi-nos proposto um texto da Bíblia (Lucas 24, 13-35), o encontro na estrada para Emaús, onde os discípulos não reconheceram Jesus. Com um par, refletimos o texto e partilhamos como é que nós nos vimos nas figuras presentes no texto. Muitas vezes não conseguimos reconhecer Jesus nos nossos colegas do trabalho, escola, vizinhos, restantes passageiros dos transportes públicos em que viajamos, nos mendigos, nas testemunhas de Jeová que nos batem à porta… Muitas são as vezes também em que os outros não reconhecem Jesus em nós e sabemo-lo bem. Porque somos preguiçosos, ou não nos esforçamos por ser amorosos ou porque nos desleixamos.
Para encerrar este retiro nada melhor do que terminar com a eucaristia, partindo na alegria de comungar Dele, de fortalecer a nossa fé para O anunciarmos a partir dali.
Num pequeno balanço, cada JSF partilhou a felicidade que foi participar neste retiro, apesar de alguns elementos no princípio pensarem que sairiam defraudados, isso não aconteciam, pois abriram o coração e abriram-se à possibilidade de que Deus nos conhece melhor do que nós a nós mesmos e Ele, melhor do que nós, sabe de que precisamos. Criaram-se laços de amizade entre todos os participantes, pois cada um abriu o seu coração ao próximo e a Jesus.

Cada um saiu renovado e com vontade acrescentada de anunciar Jesus e o Evangelho, de anunciar “A alegria do Encontro com Cristo”, deixando de parte por vezes preguiças, pois ser sal da terra e luz do mundo é ser vivo e anunciar para lá de todas as barreiras que encontramos nos nossos caminhos.

Christopher Santos, Jovens Sem Fronteiras de Fernão Ferro
Joana Maria, Jovens Sem Fronteiras da Portela

Retiro de Silêncio JSF Região Sul

Foto_site_2

O retiro de Silêncio decorreu nos dias 27 e 28 de Fevereiro e 1 de Março e foi no Seminário da Torre d’ Águilha que tomámos mais um passo nesta preparação da Quaresma.
No dia 27 à noite já estávamos todos reunidos. Foi o Pe. Vitor Sousa que nos acolheu e que nos viria a orientar durante todo o retiro.
Depois de cada um se ter apresentado e de termos partilhado sobre o que tinha levado cada um de nós a embarcar nesta aventura, o Pe. Vitor introduziu-nos como tudo iria funcionar: o tempo de silêncio, as horas da refeição, tentando sempre ir ao encontro daquilo que o grupo procurava e daquilo com que cada um se sentisse confortável.
Neste primeiro encontro também conversámos sobre a importância que o silêncio pode ter na aproximação de Deus, na auto – descoberta e até no estar mais atento a tudo o que se passa à nossa volta. Recebíamos assim um convite para re-descobrir o silêncio, a Deus e a nós mesmos.
No Sábado de manhã após o pequeno-almoço fizemos a oração da manhã e iniciámos um tema – Acreditar. Utilizando a sua longa experiência em Taiwan, o Pe Vitor apresentou-nos ao caracter chinês correspondente – 信- e a tudo o que podia significar. Falou-nos de Poullart des Place, da sua história como fundador dos Missionários do Espírito Santo, e da sua vocação, e de como o podemos ter como exemplo de escutar a Palavra de Deus, reconhecê-Lo e entregarmo-nos.
No final do tema, ficámos com algumas propostas de reflexão: “Como ponho em prática o escutar a Palavra de Deus no meu dia-a-dia?”, “Tenho conseguido?”, “Em que é que reconheço Deus na minha vida?”, “Quais as coisas pelas quais estou grato?”
Seguiu-se uma manhã de reflexão em silêncio, sob um sol meio envergonhado, nos jardins calmos da Aguilha.
De tarde, depois de uma boa refeição em grupo, abriu-se um novo tema. Desta vez, o Pe. Vitor falou-nos de esperar- 望 , ter esperança.
Falámos também de Pobreza, de viver como pobre. Conversámos sobre o facto de a pobreza não ser apenas algo a ultrapassar, mas também uma virtude. É essencial para viver em alegria, e anda de mãos dadas com a esperança.
Viver em pobreza é também olhar a vida como um dom e não como uma conquista. Se encaramos a vida como uma conquista, uma posse nossa, vamos querer protege-la, guardá-la para nós para que nada de mal lhe aconteça; porém, se soubermos que a vida é um dom, queremos partilhá-la e dá-la até! Pois tomando consciência disto ela logo deixa de ser nossa.
Depois disto, o Pe Vitor convidou-nos mais uma vez a refletir sobre uma série de pontos: “Qual o meu maior tesouro?”, “Como me relaciono com os pobres?”, “O que é para mim o desprendimento?”
Ao final da tarde celebrou-se a Eucaristia, presidida pelo Pe.Vitor, que sublinhou a importância de nos entregarmos por completo na Eucaristia; existe sempre o objetivo de irmos “limpos” para a Eucaristia, mas se não levarmos connosco e entregarmos as nossas experiências, as nossas feridas, Jesus não poderá sará-las. Assim, cada um tentando à sua medida entregar a Deus todas as suas vivências, celebrámos a Eucaristia ao som de cânticos que cantávamos meio envergonhados, e com um Pai Nosso rezado em chinês! O que podia ser melhor para nos sentirmos em Comunhão com outros Cristãos do outro lado do mundo?
À noite, antes do deitar, o grupo foi presenteado com uma sessão de cinema! O filme escolhido foi Ocean Heaven – a história de um pai viúvo com um filho autista que, ao saber que está gravemente doente e que não lhe resta muito tempo tenta fazer tudo para que o filho não fique sozinho, sem cuidados, pois o pai era a única pessoa na sua família. Porém, esta tarefa revela-se muito difícil.
No terceiro e último dia do nosso retiro, a manhã começou com a palavra “amar” -爱. Com mais um caracter da língua chinesa como suporte, explorámos várias questões: Quantas vezes usamos a palavra vazia, sem significado? Que lugares tomam o sacrifício e o compromisso no amor?
O amor pode aplicar-se à vocação do matrimónio, mas essa não tem de ser a única forma de tornar a nossa vida fecunda e rica. Que formas há para fazê-lo, então?
Colocámos então algumas questões a nós próprios: “Como são as relações com os que amo?”, “Qual é o meu compromisso? Como o vivo?”, O que fazer para que uma relação não perca o seu sabor? Seja essa relação com os outros ou com Deus.”
O retiro terminou com a Eucaristia depois do almoço. Depois disto, cada um rumou ao seu lugar, voltando à algazarra do dia-a-dia, ao barulho e à confusão, mas certamente com alguma paz interior, a paz e a serenidade que só Cristo pode dar quando fazemos um pouco de silêncio para o escutar e o sentir.

Inês Prata e Pedro Pires (JSF Agualva)

Retiro de Quaresma da Região Douro - Lamego

Retiro douro - lamego

Foi com o tema “Abre o coração. Anuncia com alegria!”, que os Jovens Sem Fronteiras da Região Douro se reuniram em Lamego, na Obra Kolping, no fim de semana de 6, 7 e 8 de março, para o retiro de Quaresma. Este retiro teve início na sexta-feira, começando com uma breve apresentação de todos os participantes, momento de conhecer e reencontrar amigos. De seguida, começámos a discutir o tema, a importância de anunciarmos a Alegria do Evangelho e de como o fazer.

No dia seguinte, depois da oração da manhã, refletimos sobre “O que pretendemos de Deus? O que procuramos? Porque O seguimos?”. Chegamos à conclusão que para amar verdadeiramente alguém é necessário conhecê-lo, ou seja, necessitamos de conhecer Jesus, de saber o que nos quer transmitir, o que quer de nós, pois só assim podemos dizer que O amamos realmente.
De tarde, em grupos de campo, estivemos a refletir sobre a “Alegria do Evangelho”, onde aprendemos que “o verdadeiro missionário, que não deixa jamais de ser discípulo, sabe que Jesus caminha com ele, fala com ele, respira com ele, trabalha com ele.” E que “comunicar o Evangelho é contemplá-lo com Amor”. Seguimos para um dos momentos fulcrais do dia, o sacramento da Confissão. Neste tempo de Quaresma, tempo de reflexão e de penitência, pedir perdão a Deus é uma necessidade. Necessidade de fazer um exame de consciência, para assim, estarmos em paz e em comunhão com Deus e para estarmos preparados para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo, nosso Salvador. O dia de sábado terminou com a visualização do filme “Para salvar uma vida”, história de um jovem que pensava ter uma vida perfeita, mas que confrontado com a culpa do suicídio do seu amigo de infância sentiu necessidade de respostas. “Será que o podia ter ajudado? O que realmente quero da minha vida?” Para isso, começou a frequentar a igreja, o que mudou a sua maneira de ser, descobrindo a sua fé e inspirando as pessoas à sua volta.

No último dia de retiro, discutimos sobre “O que é celebrar com Jesus?”. Celebrar com Jesus não é mais que festejar, estar alegre, falar, partilhar, estar em sintonia com Deus. E esta “festa” é a Eucaristia! Terminamos o retiro com as “baterias recarregadas”, com o desejo de melhorar enquanto Cristãos, de regressar às nossas casas com novos conhecimentos, ideias e formas de agir sem medo, dando sempre um pouco mais de nós, superando qualquer desafio com o apoio de Deus, sem esquecermos o compromisso de sermos mais missionários, de estarmos mais atentos aos que necessitam e aos que não conhecem Deus, para assim abrirmos o nosso coração e anunciarmos a Alegria do Evangelho!

Samuel Cruz
JSF Vila da Ponte

Atividades de Verão 2015

Caros Jovens Sem Fronteiras,

É oficial, estão abertas as inscrições para as atividades de verão 2015.

Toda a informação e fichas de inscrição nos seguintes links:

Peregrinação a Santiago de Compostela de 5 a 12 de Julho 2015
Intra-Rail Missionário de 24 de Julho a 3 de Agosto
Semanas Missionárias – Agosto de 2015



P’la Coordenação Nacional
Sofia Oliveira

Dia Missionário | Trofa

11054706_10153087459573830_1874611206_o

Nos dias 27 e 28 de fevereiro, a Paróquia da Trofa acolheu os JSF para um fim-de-semana missionário. O encontro começou na sexta-feira com uma catequese dirigida a cerca de 70 jovens do 10 º ano, em plena preparação para o Crisma. Foram abordados dois temas: “Missão” e “Jovens na Igreja”, fazendo, sempre que possível, um paralelismo com a dinâmica e vivência dos Jovens Sem Fronteiras e alertando para os desafios que o Crisma deve despertar em cada crismando.

No sábado o encontro continuou com a Eucaristia das crianças e com uma nova catequese, desta vez destinada ao 5º ano, com o tema da Infância Missionária. De seguida, tivemos a oportunidade de participar na missa dos adolescentes, cuja animação pertenceu aos vários grupos da Região Douro. Na ação de graças houve oportunidade para continuar com o testemunho da passagem da vela realizada do grupo da Trofa para a Foz do Sousa.

Após o jantar partilhado, houve um encontro com os três grupos de jovens da paróquia: Mensageiros, C’fé e os Jovens Sem Fronteiras. A “Alegria do Evangelho” serviu de introdução e formação para o momento que se prolongou depois com a Festa da Primavera que permitiu a confraternização entre os diferentes grupos.

Agradecemos o acolhimento da comunidade presente, bem como do Padre Luciano que nos envolveu e ajudou para dinamizar este dia missionário, mostrando desta forma a importância de continuarmos a ser discípulos de Jesus Cristo.

Diogo Azevedo
JSF Coordenação Douro

Retiro de Quaresma da Região Centro

Sam_1790_opt (2)-cópia

“Abre o coração. Anuncia com Alegria” foi o tema escolhido para os Retiros de Quaresma dos Jovens Sem Fronteiras. No último fim de semana, na Freixianda, os Jovens Sem Fronteiras da região Centro, realizaram o seu retiro quaresmal, com a orientação do Padre Miguel Ribeiro.
Tendo início na sexta- feira, dia 27 de fevereiro, fizemos uma breve apresentação onde refletimos sobre o que nos provoca alegria, diferentes formas da expressar, e como devemos anunciar a Alegria do Evangelho.
Este retiro foi dividido em quatro temas: “Encontrar e Conhecer Jesus”; “Testemunhar Jesus”; “Anunciar Jesus” e “Celebrar Jesus” e durante o mesmo, a Bíblia foi a base para todos os momentos de reflexão e de conversa. Tal como concluímos, sem a Bíblia não podemos anunciar o Evangelho.
No sábado, a manhã foi marcada pelo tema “Encontrar e conhecer Jesus” e com isso fomos desafiados a conhece-Lo através da Bíblia, confrontando ideias e dialogando sobre o assunto.
Como devemos dar a conhecer a palavra do Senhor e como devemos realizar um momento de leitura orante, foi os nossos seguintes passos, com a visualização de um pequeno vídeo e a leitura orante da parábola da pecadora arrependida (Lc7,36-50).
O sábado à noite foi preenchido com a visualização do filme “A vida de Pi”, onde fomos levados pela história de Pi, um rapaz que crê em Deus e que sobreviveu a um naufrágio com um tigre de bengala (ou será que teve esta aventura foi sem o tigre? Esta foi a pergunta que ficou no ar.)
Antes de terminar o retiro, no domingo procuramos saber como devemos anunciar o Evangelho e ficou claro, que para falar sobre Jesus devemos dizer a verdade, tal como está escrito na primeira carta de Pedro “Mas venerai Cristo Senhor nos vossos corações e estai sempre prontos a responder com doçura e respeito” (1 Pedro 3, 13-17)
Sem dúvida, que foi um retiro em que pudemos aprender a estar, a ser e a escutar. Fomos enviados para casa com a certeza que estamos prontos a anunciar Jesus com Alegria.
“Aqueles que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra, a recebem, dão fruto e produzem?” E tu, és capaz de ouvir, receber e produzir?

Marisa Alves, JSF Fárrio
Jessica Sousa, JSF Santa Eufémia

Festa Carnaval para as Crianças

11002839_10203846795310706_1902429407_o

Vários foram os disfarces que marcaram mais um carnaval em Santa Catarina. Catorze de Fevereiro, foi dia de mascarar e ir até à Casa do Povo de Santa Catarina, para comemorar o Carnaval na festa organizada pelos Jovens Sem Fronteiras. Num desfile que deu direito a prémios, as crianças, puderam mostrar a todos, a sua máscara. A todos os que participaram e levaram as crianças, muito obrigada!

Cristiana Brito
JSF Santa Catarina